sexta-feira, 24 de março de 2017

O Puteiro de Lula


Uma das passagens mais hilária retirada do conjunto de depoimentos dos executivos da Odebrecht, a respeito das propinas pagas pela empreiteira, é aquela que reporta a entrega do dinheiro sujo de Lula e cia em um cabaré, nome elegante de puteiro da zona de baixo meretrício. Talvez pelo fato das mães dos petistas envolvidos ganharem ali, suadamente, a vida na mais velha profissão da história humana, a escolha do local para fazer a tradição do dinheiro tenha sido aquela. 

Dado o padrão conhecido dos envolvidos, um rendez-vous é um local mais que adequado até para morigerar os filhos das putas. O caso todo parece roteiro de filme classe B. Alguém, a propósito, conseguiria identificar o nome e a localização do estabelecimento que abriga o altar de Eros? Este poderia, a partir de bom marketing, ser elevado à categoria de atração turística. 

As roubalheiras petista merecem, quem sabe, que fosse erigido um museu do petrolão em sua homenagem. O puteiro em tela seria um lugar perfeito para eternizar em cera a imagem depravada de Lula e seus sequazes, a organização criminosa da qual falava o ministro Celso de Mello. 

Voto em lista: pequenos partidos sobreviverão


O voto em lista é tudo que os vigaristas querem. A campanha será longa e custosa. Exigirá bastante dinheiro para sustentar uma máquina de propaganda destinada a angariar votos para uma legenda partidária qualquer. Será um farra para os pequenos partidos. Quanto custará a chamada "cabeça da chapa"? Um projeto eleitoral bem organizado coloca o financiador no primeiro lugar da lista. Outras lideranças ficariam distribuídas no rol, de maneira a obter pelo menos mais de dois coeficientes eleitorais. Empresários bem sucedidos não encontrarão qualquer dificuldade de comprar a vaga privilegiada e financiar um exército de cabos-eleitorais. As últimas eleições municipais mostraram isso em vários lugares. Plutocratas aventureiros, como os prefeitos de Belo Horizonte e de São Paulo, venceram facilmente lideranças consolidadas. Os pequenos partidos não têm que se preocupar com sua sobrevivência. 

Deus e o diabo na terra dos pinhais


Sugestão para Lula: tendo perdido a assistência do ilustre professor criminalista Juarez Cirino, contrate outro professor notório: o igualmente criminalista Sérgio Salomão Shecaira. Estará em boas mãos, mãos de calango, claro. Dinheiro não é problema quando a relação se dá entre camaradas e companheiros. Exótico e atrevido - até a prisão de Sérgio Moro ele já pediu - será um espetáculo o combate político e jurídico entre os dois xarás - um do mal e o outro do bem, um novo Deus e o Diabo na terra dos pinhais. O boquirroto Shecaira poderá, assim, prestar um grande serviço à organização criminosa que assaltou o país, caso seja bem sucedido. As apostas estão na mesa. Vamos, Shecaira, força e coragem. 

Doutor Tomás Turbando: o mais limpo tem sarna

O trio de juristas que ornam o mundo petista: professores doutores Sérgio Salomão Shecaira, José Eduardo Cardoso e o famoso mestre Tomás Turbando, íntimo amigo do ex-ministro da Justiça de dona Dilma, de quem é devoto e assessor para assuntos onanísticos. São os ícones de verdadeira legião. Na cabeça da manada de desmiolados políticos são os mais destacados. Tudo isso é público e notório, conforme estão demonstrando a Operação Lava-Jato, bem como outros procedimentos que correm na justiça eleitoral.

O mais limpo da turma tem sarna. Agora, fazer trocadilho com masturbação é algo do caralho, ainda mais quando no bojo do julgamento político da madame que presidia o Brasil, sempre vista e conhecida como um breve contra a luxúria. 


quinta-feira, 23 de março de 2017

Dilma, a porca gadarena


Para justificar sua recusa em morar no palácio da Alvorada (preferindo continuar habitando o palácio do Jaburu), o presidente Michel Temer assim se manifestou:

“Não deixo de acreditar em certas energias. Não me senti à vontade.”

O presidente, com certeza, lançou mão de sua fina sensibilidade espiritual para identificar a presença, nos aposentos antes ocupado por dona Dilma, de encostos e demais espíritos imundos, criaturas malignas por excelência, brotadas das profundezas do inferno.

A vara de porcos gadarenos comandada pela antiga presidente ainda vai afetar, e muito, o ambiente institucional brasileiro. O PT, esse amontoado de suínos, está aí para não deixar qualquer dúvida a respeito. Alguém deveria jogar água benta na possuída dama vermelha, em rigoroso ritual exorcista. Cruz credo; sai pra lá Exu caveira. 

quarta-feira, 22 de março de 2017

Prisão para Sérgio Moro



A melhor prova de que a insanidade ocupou, de vez, o ambiente acadêmico das principais universidades brasileiras, está no pedido de prisão para o juiz Sérgio Moro, proposto por um professor de direito penal, pra lá de esquisito, da Faculdade de Direito da USP, há alguns dias. É uma verdadeira revolução epistemológica, somente vista em alguns filmes de faroeste, onde o bandido é quem persegue o mocinho. 


Audácia ou loucura de advogado petista?

Sede do PMDB invadida por professsores


No último 21 de março, pelegos de uma dita CONLUTAS, buliçosa Central Sindical pertencente ao PSTU, PSOL, Rede e outros micropartidos, invadiram a sede mineira do PMDB, em Belo Horizonte. A palavra de ordem, claro, era o "fora Temer", seguido de outra curiosa apologia: a "fica Dilma". Quem quiser ouvir, pode procurar nos blogs e outras redes sociais. O rosnado da pequena e atrevida multidão não pediu, o que pareceria mais lógico - o "volta Dilma" - mas, sim, o "fica Dilma"... fica onde você está pelo que se pode deduzir. 

Evidentemente, os professores estavam matando aula, trazendo graves prejuízos aos alunos e às suas famílias. Se o emprego que aqueles têm não lhes satisfaz, qualquer que seja o motivo, a solução é simples. Basta pedir demissão e procurar outros afazeres. Essa gente votou maciçamente em Pimentel para o governo de Minas Gerais, governo este que, em troca, está pagando o salário mensal dos funcionários públicos à prestação, tal qual vem fazendo o governo do Rio de Janeiro. Por qual insidiosa razão essa gente não vai protestar em frente à CEMIG (onde o governador despacha usualmente, escondido de eventuais pressões, ou de uma batida policial derivada de suas roubalheiras, tal como sinaliza a Operação Acrônimo da PF), ou então nos largos jardins da Cidade Administrativa, lá nos confins do Judas, na região norte da capital mineira?  

O triste papel que os docentes mineiros vêm desempenhando - o de massa de manobra de pelegos sem escrúpulos e, pior, o de traidores da causa da Educação - só confirma, infelizmente, o acerto de velho aforismo perfeitamente aplicável àqueles oportunistas: aquele a quem os deuses odeiam, fazem-no professor. 

terça-feira, 21 de março de 2017

Friboi

Propaganda do grupo JBS a propósito do escândalo das carnes podres


Os frigoríficos gigantes, como o Friboi, também fazem parte da herança maldita do regime petista. Com a ajuda do BNDES, e dos Fundos de Pensão das estatais, esses vendedores de carniça, verdadeiras hienas, enriqueceram prodigiosamente. 

Os últimos acontencimentos, relativos a fraudes e manipulação de carne podre, talvez sirvam de saudável exemplo para a população refletir sobre aquilo que ingere. E nada melhor que a quaresma para se pensar a respeito. 

segunda-feira, 20 de março de 2017

Sim, furtamos, roubamos, achacamos, corrompemos, extorquimos, etc. E daí?

O PT confessou. Está publicado no site do Partido. Cínicos, só se esqueceram de dizer que desviar dinheiro alheio é marca sua de origem. Vem desde os tempos em que só saqueavam o cofre dos sindicatos, dos diretórios estudantis, das entidades associativas e outros. Analisando com lupa, provavelmente - não, não provavelmente, mas, certamente, sim - a turma já começara a carreira furtando a chupeta do coleguinha no berçário. 

Segue abaixo a incrível manifestação oficial dos petistas, gatunos confessos, como se isso lhes aliviasse a consciência culpada, e os livrasse da necessária prestação de contas. Só fica faltando, agora, a imprescindível dissolução formal da quadrilha. Uma organização criminosa não pode ter CNPJ. Ficará ela parecida com outros grupos clandestinos, tipo MST e MTST que, aliás, sempre foram agentes da implementação da estratégia da "dualidade de poder", prescrita por Lenin aos seus seguidores.

“As eleições brasileiras historicamente foram feitas mediante contribuições não contabilizadas, vulgo caixa dois.
O Partido dos Trabalhadores, provavelmente, se utilizou das mesmas regras que os demais usavam. Grande parte dos militantes que assumiram a função de gerir recursos o fizeram como tarefa política. Tarefa, aliás, com enorme exposição pessoal (…).
A disputa eleitoral é estratégica para o Partido dos Trabalhadores e não a menos importante.
Na situação exposta acima, como o PT poderia disputar eleições sem recursos enquanto todos os partidos neoliberais o tinham de sobra e de várias fontes? Seria impossível disputar com chances de vitória sem os instrumentos necessários. É perfeitamente lógico que o Partido dos Trabalhadores, apresentando um projeto ao país, disputando um novo rumo para a nação, tenha buscado se financiar para tal”.

As virgens prometidas: algumas dúvidas


Se um mártir devoto de Alah vai para o céu, e lá terá direito a 72 virgens, ganhará também 72 sogras? E quantos serão os cunhados?

E se o glorioso mártir for gay, ficará mantida a promessa das seis dúzias do prêmio máximo? Uma irmã gostosa, igual aquela do Carlos da Maia, caberia também no pacote? Alguma Lolita poderia ser reivindicada?  E se o agraciado for impotente, receberá a necessária dose de Viagra? Será permitida a suruba, tal qual ocorre hoje direto no Senado federal, ou haverá alguma pausa para recarregar as baterias? 

São muitas as dúvidas, são muitas as emoções.