segunda-feira, 11 de maio de 2009

A QUESTÃO DA VIOLÊNCIA E DA INCIVILIDADE

Violência, criminalidade, insegurança e incivilidade são todos elas expressões que remetem a uma mesma questão de fundo: as transgressões à ordem, qualquer que ela seja, e os seus efeitos na solidariedade social. Seus vínculos com processos profundos que, nem sempre estão na consciência das pessoas, vêm sendo estabelecidos pela tradição sociológica desde os tempos de Emile Durkheim (Cf., por exemplo, seu estudo sobre o suicídio). Lino Macedo - professor de Psicologia do Desenvolvimento da USP - diz que "não é que os alunos, os professores, os diretores sejam violentos. A sociedade é violenta. E na escola isso também se apresenta. A escola, seja pública ou privada, é um grande centro de relações humanas, com tudo que isso tem de lindo e de feio. Ela é um grande espaço sociocultural. A sala de aula pode não ser interessante, mas a escola é quase como um clube. É onde eu faço amigos, arrumo namorada, bato papo, mostro minha barriga sarada... Rola de tudo na escola, mais do que em qualquer shopping center. Os casos de violência que devem ser vistos com atenção são aqueles em que o aluno só é violento na escola. Agora, o professor tem de incorporar o tema violência ao currículo. O tempo que ele gasta falando de respeito, de cidadania, de disciplina tem de ser considerado ensino. Não pode ser visto como perda de tempo. Tem de ser validado". (Cf. entrevista publicada no jornal "O Estado de São Paulo" de 10 de maio de 2009).

Um comentário:

Lívia disse...

Boa tarde, professor Machado.
Tudo bem?

Entro em contato, pois trabalho com o núcleo de comunicação com a mídia social da Webcitizen, empresa que presta consultoria ao Governo do Estado de Minas Gerais. Gostaria de enviar por email algumas notícias sobrea ações, projetos e iniciativas do Governo para que possa avaliar.

Caso tenha interesse, peço que me envie um email pelo: livia@webcitizen.com.br

Fico à disposição.
Abs e parabéns pelo trabalho à frente do blog.

Lívia Ascava